Dicas Pra Emagrecer Depois Dos trinta

5 Maneiras Fáceis De Perder 1 Kg Por Semana


Sim, é verdade que nosso metabolismo vai desacelerando com o passar da idade. Mas, isso não é desculpa pra desistir de emagrecer. A maior prova de que é possível, sim, emagrecer em qualquer idade são os nossos Casos de Sucesso! Se você quer histórias inspiradoras, é só dar uma olhadinha lá. E, claro, se quer emagrecer sem deixar de comer o que gosta e de forma saudável, é só clicar neste local e assinar o Dieta e Saúde, que eles te ajudam nessa!


O Minha existência dialogou com o Dr. Roberto Navarro Sousa Nilo, nutrólogo, e ele deu dicas valiosas para as pessoas que está na moradia dos trinta quer emagrecer. Primeiro é importante apreender o motivo da palavra metabolismo, segundo os dicionários: “Conjunto de modificações através das quais se faz a assimilação e desassimilação de substâncias necessárias à elaboração de energia nos seres vivos”. Este conjunto de modificações só é possível através da realização e da ação de um grupo de substâncias fundamentais: os HORMÔNIOS.


Produzimos, no decorrer de toda nossa vida, diversos tipos de hormônios e qualquer um deles com funções específicas e diferentes em numerosos órgãos. O que somente vai sendo modificado no decorrer do tempo é a quantidade de hormônios que produzimos, o que é chamado de declínio hormonal. Numa cronologia geneticamente pré-definida iniciamos os primeiros declínios hormonais pela década dos trinta aos quarenta anos de idade, inexoravelmente. Comparando nosso organismo à um automóvel eu diria que o declínio hormonal equivaleria à diminuição da facilidade com que o motor do veículo queima (utiliza) a gasolina que entra nele. No carro o combustível que entra no motor é a gasolina e em nosso organismo é o alimento. Se no automóvel o total de gasolina posicionado no tanque não for utilizado pelo motor até o fim do dia, haverá sobra de combustível, que ficará no tanque.


No nosso corpo humano o motor é a massa magra, recinto onde mais se consome combustível, ou melhor, o alimento que comemos. Se no final do dia comermos mais alimentos que nosso organismo é apto de queimar a sobra do combustível vira tecido adiposo, ou seja, engordamos. Alguns hormônios produzidos pela glândula supra renal contribuem para a eficiência dos nosso motor (músculos) em “queimar” a gasolina (alimento) que ingerimos, uma vez que atuam na manutenção do tecido muscular, nosso superior motor interno. Como fazer por isso pra diminuir o encontro deste prejuízo metabólico no momento em que ele se inicia?



Outra atitude que deve ser tomada em tal grau pelos homens como pelas mulheres, é fazer da atividade física uma rotina e não só no fim de ano para ficar jeitoso(a) no verão. A redução progressiva da massa muscular, o que tende a começar à partir dos 30 anos só será freada se a fibra muscular for estimulada frequentemente e o sedentarismo é o pior caminho pra isso. Pela alimentação os cuidados são redobrados à partir dos 30 anos. Aqueles brigadeiros a mais que antes eram com facilidade “queimados” por um metabolismo bastante ligeiro, prontamente são capazes de deslocar-se diretamente para a gordurinha da barriga ou do culote.


Os alimentos que mais são utilizados como combustível (vários “litros” de gasolina no tanque) são os carboidratos e as gorduras que comemos. Açucares, doces, farinhas brancas refinadas, massas, refrigerantes, álcool e além da medida guloseimas devem passar a ser exceção no plano alimentar, quer dizer, precisará haver diminuição destes carboidratos. Os alimentos ricos em gordura como manteiga, embutidos (salame, mortadela, presunto, bacon), queijos amarelos, picanha, costela, pele das aves e outros devem ter consumo bastante diminuídos, ou se possível, evitados. O aporte proteico deve ser bem calculado em razão de os principais nutrientes que o músculo tem que pra ser reconstruído todos os dias são os aminoácidos, provindos das proteínas que comemos. Uma baixa ingestão de proteínas após os trinta anos de idade pode comprometer a massa magra, em tão alto grau em homens como em mulheres. Finalmente, após os trinta anos de idade começamos a definir como desejamos chegar aos quarenta, 50, sessenta, 70, oitenta anos.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *